Bioeletricidade, energia sustentável!

A bioeletricidade gerada a partir da biomassa da cana-de-açúcar é a 4ª fonte mais importante da matriz elétrica brasileira. Uma geração distribuída pelo território nacional, renovável e sustentável.

  • Complementariedade com hidroelétrica – pico de geração durante a época de poucas chuvas, aumentando a segurança energética do País;
  • Reduz perdas de transporte da energia e economia de investimentos em transmissão por ser gerada próxima aos centros consumidores;
  • Cadeia produtiva nacional consolidada;
  • Geração de investimento e emprego de qualidade;
  • Evita a emissão de Gases de Efeito Estufa.

Selo Energia Verde

O Selo Energia Verde certifica empresas produtoras e consumidoras de uma energia limpa e renovável. Trata-se de uma iniciativa da UNICA e da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Aproveitamos apenas 15% do potencial: se houvesse o aproveitamento pleno da biomassa presente nos canaviais, a bioeletricidade teria potencial técnico para chegar a 146 mil GWh, o que representaria atender mais de 30% do consumo de energia no Sistema Integrado Nacional (SIN).

Estimulada pelo RenovaBio e por um ambiente de negócios favorável no setor elétrico, a bioeletricidade sucroenergética para a rede tem potencial para crescer mais de 50% até 2027, saindo de 21,5 mil GWh em 2018 para 33,2 mil GWh. Ainda assim, passaríamos a aproveitar apenas 17% do potencial técnico dessa fonte de geração.

Safras e Números

Navegue pelo UNICAData e tenha acesso aos principais números da Bioeletricidade