A UNICA parabeniza a Toyota pelo lançamento do Corolla Híbrido Flex no Brasil. Trata-se de um marco a ser celebrado, que entra para a história da indústria automobilística brasileira e mundial.

A tecnologia inovadora, lançada oficialmente no início de setembro, apresenta características ainda pouco conhecidas pela maioria do público. Trata-se da combinação da tecnologia do motor Flex com um sistema de propulsão auxiliar que opera com dois motores elétricos. Para movimentar esses motores, o veículo vem equipado com uma bateria especial, que é recarregada pelo próprio veículo durante o seu uso, não havendo necessidade de estações de recarga, como ocorre nos veículos 100% elétricos.

Na prática, não há mudanças na conveniência e rapidez de abastecimento do veículo com etanol nos cerca de 41 mil postos de combustível existentes em todo o país. O novo modelo representa uma proposta de mobilidade consciente e ecológica, traduzida pela grande economia no consumo de combustível e em emissão extremamente baixa de poluentes e de gás carbônico (CO2).

Testes oficiais realizados em laboratório, segundo o protocolo do Inmetro, apresentam autonomia excelente na simulação de trânsito na cidade, de 10,9 quilômetros por litro de etanol, resultado 51% melhor que o verificado na versão Flex convencional da geração anterior. Mas o resultado fica ainda melhor quando os testes são feitos na rua.

Levantamentos feitos pelo Instituto Mauá de Tecnologia, em condições reais de trânsito na cidade, que refletem uma média de situações que o motorista enfrenta diariamente, indicam que a autonomia chega a 13,3 quilômetros por litro de etanol. Efetivamente, uma economia invejável, que nenhum outro veículo com motorização Flex oferece ao consumidor.

Como resultado da alta eficiência no uso do combustível, a emissão de gás carbônico, o principal responsável pelas mudanças climáticas, é baixíssima. Segundo a Toyota, com etanol é de apenas 29 gramas por quilômetro, considerando o ciclo de vida do combustível. Isso corresponde a 20% do valor médio estimado para os veículos a gasolina, na mesma base de cálculo.

O valor também é menor ao atribuído para um veículo 100% elétrico considerando as características da matriz elétrica brasileira, que utiliza combustíveis fósseis em parte da geração. De acordo com estudo realizado em dezembro de 2018 pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, a emissão de um veículo 100% elétrico é de 40 gramas por quilômetro de CO2, considerando o ciclo de vida da geração e uso da energia, ou seja, o Corolla Híbrido Flex apresenta uma emissão que corresponde a 72,5% da emissão associada ao veículo elétrico.

Quanto aos poluentes atmosféricos, os resultados oficiais certificados pelo Ibama confirmam que os valores medidos se encontram bastante abaixo dos limites legais. Para a UNICA, o lançamento do novo modelo é a confirmação de que o etanol faz parte do presente e é uma ponte para um futuro ambientalmente sustentável.