A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) anunciou na noite dessa quarta-feira (12) os vencedores do Prêmio Energia Brasil. Sérgio Prado foi premiado na categoria Jornalismo – Texto pela reportagem “RenovaBio cria oportunidades de desafios para produção de etanol” publicada no site da revista Globo Rural. Fernando Daguano levou o troféu de Jornalismo – Audiovisual pela matéria da TV TEMUsinas investem em tecnologia para evitar queimadas no canavial”. Werther Santana foi o vencedor do prêmio de Fotografia por imagens que retratam de forma artística trabalhadores envolvidos no plantio manual da cana-de-açúcar.

A primeira edição do Prêmio Energia Brasil teve cerca de 70 inscrições nas três categorias e revelou trabalhos excepcionais de jornalistas e fotógrafos que levaram ao público nossa constante busca por sustentabilidade, em benefício da sociedade.

“O sucesso da primeira edição do Prêmio Energia Brasil demonstra que há um interesse dos profissionais de comunicação e de fotografia em conhecer mais sobre nós. O setor sucroenergético merece ser fonte de orgulho para todos os brasileiros e precisamos contar essas histórias. A cada novo ano, o Prêmio Energia Brasil incentivará isso”, afirmou Evandro Gussi, presidente da UNICA.

Avaliação dos trabalhos

O Prêmio Energia Brasil contou com dois corpos de jurados compostos por profissionais de notório saber em diferentes áreas.

Os trabalhos fotográficos foram avaliados por João Kulcsár, professor de fotografia no Senac, presidente da Rede de Produtores de Fotografia no Brasil, diretor do Festival de Fotografia de Paranapiacaba, mestre em artes pela Universidade de Kent (Inglaterra) e curador de exposições fotográficas nacionais e internacionais; Dida Sampaio, fotógrafo, correspondente do jornal O Estado de S. Paulo em Brasília, vencedor de diversos prêmios, incluindo o Esso de Jornalismo por mais de uma vez; e Silvio Medeiros, publicitário e quatro vezes ganhador do Festival Internacional de Publicidade de Cannes.

Os trabalhos jornalísticos nas categorias Texto e Audiovisual foram analisados por José Luiz Tejon, palestrante, professor, escritor, colunista na Jovem Pan, doutor em educação e especialista em agribusiness; Profa. Dra. Mirian Bacchi, professora titular do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da USP; e Vivaldo de Sousa, jornalista e cientista político, que atuou como coordenador de economia da Folha S. Paulo em Brasília e editor-assistente na sucursal da revista Veja.

Sobre os vencedores

Sérgio Prado
Gaúcho de Santiago, Sérgio Prado começou no jornalismo em 1989, ao formar-se pela PUC do Rio Grande do Sul. Trabalhou nos jornais Zero Hora, Jornal da Tarde, Folha de S. Paulo, O Estado de S.Paulo, Jornal do Brasil e Gazeta Mercantil, nas áreas de política, cidades e agronegócios. No setor de comunicação corporativa, atuou como consultor estratégico para diversos segmentos empresariais. Atualmente, escreve para a Revista Globo Rural.

 

 

Fernando Daguano
Fernando Daguano é atualmente Repórter de Rede da TV Tem, afiliada da Rede Globo, em São José do Rio Preto. Faz reportagens para jornais locais e nacionais como Bom Dia Brasil, Jornal Hoje, Jornal Nacional, Jornal da Globo e Fantástico. Tem experiência internacional. Além de morar e estudar em Londres, trabalhou em New York e cobriu uma Copa do Mundo. Ganhou diversos prêmios, como o troféu cidadão da Rede Globo. É especialista em Business pela Malvern House College London e atualmente estuda filosofia e comportamento humano na  PUC.

 

 

Werther Santana
Werther Santana é repórter fotográfico desde 1999. Iniciou sua carreira no jornal Diário de Suzano, onde obteve toda a base para buscar novos desafios. Atuou na Folha de São Paulo e no Diário de São Paulo. Há 12 anos integra a equipe de fotografia do jornal O Estado de S.Paulo.