A redução da poluição nas grandes cidades associada à utilização do etanol foi o principal ponto apresentado pela diretoria executiva da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) em Nova Deli, Índia, em missão realizada entre os dias 03 e 08 de novembro deste ano.

A participação da UNICA faz parte do projeto setorial com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Na ocasião, o presidente da UNICA, Evandro Gussi, e o diretor executivo da entidade, Eduardo Leão, expuseram as vantagens que o setor sucroenergético tem a oferecer, como a redução da dependência do petróleo importado e a consequente redução das emissões nos grandes centros a partir da utilização do biocombustível.

Os representantes da UNICA participaram do evento mais importante do setor na Índia, o 10th Annual Asia Sugar & Ethanol Conference, realizado nos dias 05 e 06 de novembro. Durante a conferência, Evandro Gussi apresentou a experiência brasileira de mais de 40 anos de utilização do etanol como combustível em larga escala, no painel: The Brazilian benchmark: The story of ethanol in Brazil.

Durante a missão, os executivos também tiveram encontros com representantes do Ministério da Agricultura indiano, da Associação Automobilística local e da indústria de petróleo. Os diretores da UNICA falaram ainda sobre como a produção simultânea de açúcar e de etanol pode minimizar os riscos da atividade, uma vez que são oferecidas alternativas de mercado aos produtores.

“A Índia tem níveis de poluição extremamente elevados. Só para se ter uma ideia, na semana que nós estávamos lá, os níveis de poluição estavam na ordem de 20 a 30 vezes acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde. O uso do etanol será bom não só para ajudar o país a reduzir a emissão de gases poluentes, mas também para reduzir a elevada dependência do petróleo estrangeiro, que atualmente é superior a 80% da demanda daquele país. Então, nós estamos trabalhando nesse sentido, esse é o nosso esforço”, informou Leão.

Atualmente, a Índia apresenta uma mistura da ordem de 5% de etanol na gasolina. O objetivo do país é chegar a uma mistura de 10% até 2022 e de 20% até 2030.

Ações futuras

Em fevereiro do próximo ano, a UNICA irá participar do salão do automóvel, em Nova Deli, além de fazer um Road Show por quatro países asiáticos: Índia, China, Tailândia e Paquistão. O objetivo é divulgar, com o apoio de especialistas brasileiros, os benefícios do etanol. Além disso, mostrar que não há riscos para os automóveis em usar misturas mais elevadas do biocombustível na gasolina.

Projeto

A Apex-Brasil e a UNICA tornaram pública em fevereiro de 2008 uma estratégia para promover a imagem dos produtos sucroenergéticos no exterior, em especial do etanol brasileiro como uma energia limpa e renovável. As duas entidades assinaram um convênio que prevê investimentos compartilhados. O projeto pretende influenciar o processo de construção de imagem do etanol e demais derivados da cana junto aos principais formadores de opinião mundial – governos e meios de comunicação, bem como empresas de trading, potenciais investidores e importadores, ONGs e consumidores.